terça-feira, 6 de outubro de 2015

Thystium - Quando a Magia Esgota | Peterson Rodrigues



Thystium - Quando a Magia Esgota foi escrito por Peterson Rodrigues (28), professor de inglês e jogador de RPG, e foi publicado em 2015 pela Editora Livros Ilimitados.

Imagine um mundo onde a magia é a energia vital, onde todos sobrevivem da magia e pela magia. Este é o mundo fantástico de Thystium.

Nessa história cheia de mitologia, filosofia e com uma grande pitada de RPG, nós conhecemos Joe Cornwall, um jovem que nasceu dotado de poderes especiais e que aos poucos aprende a controlá-los. Encontramos o grande problema da história ao sabermos que a magia deste mundo está se esgotando, ou seja o mundo está morrendo. E Joe será um dos grandes responsáveis por salvar a magia!

O livro conta a história do Povoado, um lugar cercado por uma muralha de proteção invisível e vigiado por guardiões. Lá os anciões e fundadores tomam todas as decisões. Vários ataques começam a acontecer, até o sequestro de Jillian, uma bela jovem, pela qual Joe é apaixonado. 

Em busca de Jillian, Joe e seu amigo Lothar saem do povoado, e então descobre os segredos de Thystium, da magia e dos seus próprios poderes. Enquanto isso, uma tríade de lordes da magia também tentam recuperar a sua força vital, através de meios não tão aprovados. 

Um livro cheio de mistério e ação, digno de uma aventura épica de RPG!

Quer saber um pouco mais sobre Thystium? 
Leia os primeiros capítulos do livro.
Leia alguns contos relacionados ao mundo de Thystium.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Criaturas da Noite | Neil Gaiman



Com uma linguagem um pouco mais infantil, Neil Gaiman mais uma vez surpreende. Em poucas páginas ele consegue trazer à tona o egoísmo do ser humano e a lealdade dos animais. Gatos pretos e corujas são desmitificados, com o singular toque de fantasia.
2 contos curtos, porém relevantes e significativos.
Pontos fortes: em poucas páginas várias lições são vistas.
Pontos fracos: A fonte escolhida para as histórias não favorece a leitura. E a linguagem é simples, fugindo da poesia característica do Gaiman.


Ano: 2006 / Páginas: 58
Idioma: português 

Gênero: Fantasia (HQ)
Editora: Pixel Media

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Temporal


Brisa suave
Corta o ar
Leva o tempo
Faz leve o momento
De recomeçar
Tudo outra vez

Vento infinito
Sono intranquilo
Faz relembrar
Que pouco é o tempo
E breve é o momento
Para sonhar

Chuva inconstante
Tempo distante
Lava a alma
Faz recordar
Que breve é a vida

É temporal...

Temporal de sonhos
Temporais momentos
Temporal de ideias
Temporais começos

Quero mais tempo
Tempos mais simples
Sonhos que duram
Nas marcas da chuva, do vento, da brisa, da vida
Nas marcas do tempo

quarta-feira, 27 de maio de 2015

O Bater de Suas Asas

Em meio ao projeto Lendo Neil Gaiman que está acontecendo lá no canal do youtube, não há como passar despercebida pelo poema recitado pelo Sandman em sua conversa com sua irmã mais velha.
Um poema de 3.000 anos Antes da Era Comum, encontrado em uma Pirâmide no Egito.



“A morte está diante de mim hoje:
como a recuperação de um doente,
como ir para um jardim após a doença

A morte está diante de mim hoje:
como o odor de mirra,
como sentar-se sob uma vela num bom vento

A morte está diante de mim hoje:
como o curso de um rio,
como a volta de um homem da galera para a sua casa

A morte está diante de mim hoje:
como o lar de um homem que anseia por ver,
após anos passados como um cativo”
(cf. recitado por Sandman)

terça-feira, 14 de abril de 2015

Feios | Scott Westerfeld


“Feios” é o primeiro volume de uma quadrilogia escrita pelo autor Scott Westerfeld e publicada no Brasil em 2012 pela Editora Galera Record.

Uma cidade apresentada 330 anos depois da Grande Catástrofe que atingiu a humanidade, os chamados Enferrujados. Feios nos conta a história de Tally Youngblood, uma adolescente de 15 anos que mora em Vila Feia, uma parte da cidade reservada para os Feios . Estes adolescentes não apenas carregam o codinome de feios, mas se sentem feios, colocam apelidos uns nos outros, e se menosprezam. Eles estão a espera dos 16 anos. 

Todos os adolescentes, ao completarem 16 anos, ganham um presente do governo. Não, não é uma viagem, ou um carro, ou um diploma. Eles ganham uma cirurgia que os transformarão completamente, os deixarão com os ossos inquebráveis,  a pele, dentes, mãos e rostos estupidamente bonitos, simplesmente Perfeitos. Após a cirurgia eles vão morar em Nova Perfeição, junto com os outros Perfeitos, sem precisar trabalhar, com conforto e diversão. 

Para quê presente melhor? Assim pensava nossa protagonista Tally, até encontrar com Shae, uma adolescente que faria aniversário na mesma data que ela, mas que, ao contrário do que Tally sonhava, não pretendia passar pela operação, pois havia algo errado em ser perfeito, no lugar disso, tinha outros planos. Antes de completar seus 16 anos Shae comunicou à Tally que iria para um lugar fora da cidade chamado Fumaça, porém Tally não aceitou o convite para ir junto com a amiga, afinal ela ansiava muito em se tornar perfeita. Os planos de Tally, contudo, vão por água abaixo, quando, em certo momento, ela precisa ir até a Fumaça, e então descobre várias coisas por trás dos ideais de sua cidade.

A história criada pelo Scott Westerfeld é muito bem construída e apresenta uma linguagem fluida, que prende o leitor. Os personagens são apresentados de forma uma pouco superficial, bem como a história que se passa antes de ser formada a cidade de Nova Perfeição, no entanto, essa superficialidade pode ser explicada nos livros subsequentes da série. O ponto forte do livro são as reflexões tiradas no enrendo, que trazem temas como padrões de beleza, ataque à natureza, desigualdade social, racial e econômica, zona de conforto e conformismo. 

Um ponto que me incomodou um pouco foi os clichês e coincidências exageradas que acontecem no caminho de Tally até fumaça, o que torna a leitura um pouco enfadonha nesses momentos. 

Uma distopia memorável que traz com excelência reflexões extremamente pertinentes para a sociedade contemporânea. Recomendo! 


Ano: 2012 / Páginas: 415

Gênero: Distopia 
Editora: Galera Record

terça-feira, 7 de abril de 2015

O Fim de Uma Era



A morte de Davi, o maior rei de israel, marcou o fim de uma era, o encerramento de um período de tempo na terra que jamais pôde ser igualado. Você tem, como nenhum outro neste planeta, contribuições específicas a serem feitas a esta geração. Quando os seus dias chegarem então ao ocaso e sua vida terminar, você se sentirá satisfeito por ter servido ao propósito de Deus com ela. 

Reflexões sobre o templo: um sonho não-realizado
Ele viveu e morreu com um desejo frustrado, porque se havia um legado que Davi queria deixar, era construir o templo de Deus. Quando ninguém está por perto e quando podemos ser absolutamente sinceros conosco mesmos diante de Deus, você e eu alimentamos certos sonhos, certas esperanças. Todavia, com base na experiência da vida de Davi, devo dizer que é bem possível que você morra sem realizar este desejo, e essa será uma das piores coisas do mundo para enfrentar e aceitar. 
É fácil para nós sentir decepção e angústia por causa de um desejo frustrado, a ponto de esquecermos das coisas que Deus nos deu, as boas coisas que ele realizou mediante nossos esforços e nossas mãos. 

Conversa com o filho: um governante inexperiente
Davi olhou fundo nos olhos de seu amado filho, Salomão. Imagino se teria visto nele as primeiras marcas da desobediência e devassidão. Davi disse a Salomão: - Conheça a Deus, meu filho. Acima de tudo o mais, conheça-o profunda e intimamente. 
A segunda coisa que Davi disse tinha a ver com serviço para Deus. Davi podia advertir a Salomão para servir a Deus voluntariamente e de todo o coração, porque ele agia assim. 
A terceira coisa que ele diz a Salomão é: - Busque o Deus de seu pai. 
A seguir, ele abordou o assunto do governo sobre o povo, pois esse deveria ser o principal objetivo e carreira de Salomão. Que Deus nos faça mais agradecidos, especialmente se tivermos pais cujas vidas prepararam o caminho para nosso andar com Deus. 

Júbilo da assembléia: um povo unido
No final, e com naturalidade, Davi caiu de joelhos e pronunciou uma belíssima oração. 
Que momento sublime aquele! Embora marcasse o fim de uma era, não terminou em tristeza, luto e dor, mas em alegria e regozijo diante de Deus. 
Quando um homem de Deus morre, nenhum dos princípios divinos morre. Em lugar algum isso é visto mais claramente do que na vida de Davi. Aprendemos esperança, apesar da sua humanidade. Aprendemos coragem, mesmo em meio ao seu próprio medo. Aprendemos encorajamento e louvor nas canções que brotaram em suas horas de desespero. Aprendemos perdão em seus momento sombrios de pecado. E aprendemos o valor de servir os desígnios de Deus em nossa geração, embora nossos sonhos não sejam realizados. 

Obrigado, Davi, por ter sido nosso exemplo, ensinando-nos pela sua vida verdades tão importantes. Obrigado, Pai, por ser o nosso mestre. Obrigado por mostra-nos que podemos ser como Davi, um homem segundo o coração de Deus. 

Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Quando os Piedosos Mostram Insensatez



Quando um líder espiritual se afasta das coisas de Deus, as consequências no final são devastadoras e sempre de longo alcance. 

Explicando uma decisão errada
Ficamos mais vulneráveis imediatamente depois da vitória. Davi disse: - Quero saber quanta gente temos nesta terra. Em outras palavras, o motivo não declarado era o orgulho. Ele queria ver quão grande era realmente a sua terra, quão vasto o seu reino, quão impressionante o seu exército. 
A vida que não tem de dar conta de si mesmo é uma vida perigosa. Se você se encontrar na situação precária de não ser contestado em sua autoridade, tenha muito cuidado. Davi tinha duas fraquezas.
  • Não estava em comunhão com Deus.
  • Não precisava prestar contas a ninguém ao seu redor.


Explicando um coração perturbado
Bem no fundo do homem interior de Davi havia uma lembrança perturbadora do desagrado de Deus para com a sua atitude. Quando isso acontece, estamos a caminho da cura. Davi era um homem sensível. Quando agimos mal e começamos a ver a destruição resultante do nosso pecado, não temos descanso. Uma cena trágica se segue quando Davi observa o movimento da espada de Deus por toda a terra de Israel, matando as pessoas, uma após outra. A devastação causada pelo seu ato de insensatez é praticamente insuportável. 
Davi é um homem quebrantado que enfrenta o peso de sua própria iniquidade e se submete à misericórdia de Deus. Com a obediência de Davi, a peste desapareceu. A praga terminara. 

Aplicação para nós hoje
  • Viver sem prestar contas a ninguém é flertar com o perigo.
  • Ignorar as consequências do pecado é rejeitar a verdade de Deus.
  • Não levar Deus a sério é negar sua soberania.


Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Uma Canção de Triunfo



Uma vida... quatro temas (1 Samuel 22)
  • Tema 1: Quando surgem as dificuldades, Deus é o nosso único refúgio. (vv. 2-20)
  • Tema 2: Quando nossos dias são escuros, Deus é nossa única luz. (vv. 21-31)
  • Tema 3: Quando nosso andar é fraco, Deus é nossa única força. (vv. 32-40)
  • Tema 4: Quando nosso futuro se mostra nebuloso e indistinto, o Senhor é a nossa única esperança. (vv. 50-51

Nós, cristãos, temos frequentemente dificuldade em crer que Deus é a nossa única esperança, segurança, luz e força. porque nossa tendência é experimentar qualquer outra coisa.
Obrigado, Senhor, por estar sempre ai durante toda nossa vida, jamais nos desamparando, jamais permitindo que nos sintamos insensatos porque somos fracos. 
Quem temos nós, Senhor, se não a Ti?!

Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Grande o Suficiente para Perdoar



Um espírito que perdoa: este atributo é um dos mais difíceis para se adquirir. Em vez de perdão completo, oferecemos perdão condicional. O segundo tipo de perdão que é menos que perfeito é o perdão parcial. O terceiro tipo é o perdão adiado. 
Em primeiro lugar houve uma ofensa e não houve perdão. Se não houve perdão o ressentimento começa a se formar, então o ódio toma o seu lugar. O ódio mantido leva ao rancor, e o rancor, por sua vez, busca a vingança. 

Um exemplo de completo perdão
Davi está caído no chão e Simei Dá-lhe chutes. Mas em vez de responder ao ataque, Davi diz: - Vejo a mão do Senhor nisto. - Ele não se ofendeu. Não tomou aquilo em caráter pessoal. Nem sequer gritou! 
Os que cumprem sua tarefa são aqueles que conseguem superar toda sorte de pequenos comentários que as pessoas costumam fazer. Se for chamado para liderar, onde tenha de lidar com pessoas, deve estar bem calçado e usar armadura. Caso contrário está condenado ao fracasso. 
Algum tempo se passou, Absalão foi brutalmente assassinado. Aqui vem Simei outra vez. Simei disse as duas palavras mais difíceis de pronunciar para qualquer um: "eu pequei". Elas devem ter feito soar uma sineta na mente de Davi. Há não muitos anos ele também dissera essas mesmas palavras a Natã. O perdão fica mais fácil quando lembramos de ocasiões me nosso passado em que falhamos e fomos perdoados. 

Como Davi pôde perdoar um "réptil" como Simei? 
  1. Ele manteve claro seu foco vertical.
  2. Davi tinha plena consciência das suas falhas. 

O orgulhoso tem dificuldade em perdoar. Os que nunca reconheceram seus próprios defeitos acham difícil tolerar, compreender e perdoar as falhas dos outros.   

Alguns conselhos sensatos que nos ajudam a perdoar
  • Devemos cultivar uma camada de pele mais grossa, um amortecedor para aparar os golpes que nos atingem. Podemos tentar compreender de onde o ofensor veio.
  • Devemos lembrar de ocasiões em nossa vida quando precisamos de perdão e depois aplicar essa mesma emoção.
  • precisamos expressão o nosso perdão. 


Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)

segunda-feira, 30 de março de 2015

Amigos na Necessidade



Não é sinal de fraqueza ou necessidade ter um amigo ou precisar de um amigo. Mas é u~m sinal de imaturidade pensar que você não precisa de um amigo.

Um homem quebrantado
  • Pessoalmente estava cheio de culpa.
  • Domesticamente, seu lar estava destruído.
  • Politicamente, Davi perdeu sua autoridade e respeito do povo como líder.
Como um suspiro, sente homem bom sente o espírito quebrado, fraturado. Não só o filho o traiu, como também a sua sensação é de não ter nenhum amigo. Quando as coisas vão mal, não há ninguém para firmar você, sua armadura não resiste, é surpreendente como Deus envia uma árvore protetora. 

Cinco árvores protetoras
O primeiro amigo é Itaí, o geteu. O amigo é assim, ele diz: - Davi, se enforcarem você, vou por o meu pescoço no laço junto ao seu. Se o mundo inteiro se voltar contra você, vou defendê-lo. O admirável é que às vezes quem se aproxima assim é um sujeito de Gate. Alguém que era antes seu inimigo, mas agora é amigo. 
Zadoque e Abiatar, são mais duas árvores que se apresentam para abrigar Davi. Às vezes, quando você estiver em profunda dificuldade, haverá alguns amigos que lhe dirão: - Farei o que você quiser, Conte comigo.; Sem que ninguém fique sabendo coisa  alguma a respeito deles, estarão agindo em seu benefício. 
O terceiro amigo que protege Davi é Husai, o Arquita. Algumas vezes, quando o sofrimento é tão grande que você alcança a última casa, esse abraço cordial, sem palavras, diz tudo que precisa ser dito. Ele está ali. Ali para você. Nenhum sermão. Nada de grandes mensagens de esperança nem versículos da Escritura. Um abraço apertado diz tudo. 
O quarto grupo de árvores que abrigaram Davi foi o seguinte: Sobi, Marquir e Barzilai. No momento em que você está faminto, cansado e sedento, no deserto, é que um amigo o auxilia. Você nem sequer tem de pedir. Mais tarde, depois de uma série horrenda de eventos, Davi recebe a notícia de que o filho rebelde, Absalão, está morto, assassinado. A notícia da morte de Absalão o golpeia inesperadamente e o mundo desaba à sua volta. Absorvido em sua tristeza pessoal no calabouço escuro e vazio, ele não podia aceitar isso. Foi nesse ponto que Joabe entrou e confrontou-o com firmeza. 
A amizade protetora de Joabe, como a de todos os outros que ministraram a ele, havia ajudado a levantar Davi, quando ele quase sucumbira. 

A verdade sobre os amigos verdadeiros
  • Os amigos não são opcionais, eles são essenciais. 
  • Os amigos não são automáticos, precisam ser cultivados.
  • Os amigos não são neutros, eles causam impacto em nossa vida. 
  • As amizades têm diversos níveis, algumas delas desempenham papéis mais significativos do que outras. 
Davi tinha um bosque dessas árvores, para sua benção. E você? Se os tem, está na hora de chamá-los e gozar do seu abrigo. Caso negativo, está na hora de pegar uma enxada e plantar alguns. Você jamais se arrependerá. 

Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)

sábado, 28 de março de 2015

Vencendo as Dificuldades



Pela graça de Deus sobreviveremos enquanto enfrentamos a tempestade, mas o sofrimento poderá, às vezes, parecer-nos insuportável.
Há duas espécies de sofrimento em meio à tormenta: o tipo de sofrimento que merecemos por termos sido desobedientes, e o tipo de sofrimento que não merecemos, mas experimentamos na esteira da transgressão de outrem.
Como enfrentamos a tempestade causada por outros? Que você ou outra pessoa tenha provocado o problema, o que você faz quando colhe a tempestade que outros preparam? Como lida com ela?

Davi responde corretamente
  • A primeira reação de Davi foi a oração

Quando passamos por períodos de profunda aflição causada pelo nosso pecado ou de outra pessoa, é prudente n~]ao nos cercar de outras pessoas, por mais que sejam bem-intencionadas. A solidão é essencial. O silêncio é necessário. Fique na presença do Senhor e busque sua mente durante esse período penoso. 
  • A segunda resposta de Davi foi enfrentar as consequências com realismo.

Quando você enfrenta as consequências do vento, deve evitar a amargura. Lembre-se de que o coração  contrito não faz exigências e não tem expectativas.
  • A terceira resposta de Davi foi reivindicar as verdades da Escritura.
  • Ele se recusou a desanimar.


Um breve resumo
Enfrentar a tempestade é uma experiência solitária. Vencer a tempestade é também um aprendizado. Enfrentar a tempestade, graças a Deus, é também uma experiência temporária. Vencer a tempestade é uma experiência que nos torna humildes. 

Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)

quinta-feira, 26 de março de 2015

Problemas em Casa



Quando os dedos pegajosos da morte levam tiranicamente um ente querido, trazendo 
sofrimento ao nosso coração, o problema vem de fora. Descobri, no entanto, que esses tipos de problemas externos, no geral unem a família no lugar de separá-la. 
Isso não acontece quando os problemas são internos. Os transtornos deste tipo surgem na forma de pressão, tensão, abuso, negligência, falta de perdão, amargura, ódio intenso, e todas as outras dificuldades que acompanham a vida carnal. 
Colhemos aquilo que plantamos, não obstante o perdão. Que houver algo que fomos levados enganosamente a acreditar em nossa era de ensinamentos errados sobre a graça, é o pensamento de que, se confessarmos simplesmente os nossos pecados e pedirmos o perdão de Deus, todas as consequências de nossos atos serão rapidamente canceladas. O sofrimento da colheita anula o prazer do plantio. A graça não remove as consequências do pecado.

Problemas na vida de Davi
  • Infidelidade conjugal.
  • Perda de um filho.
  • Um dos filhos de Davi estuprou a meia-irmã.
  • Ódio entre irmãos.
  • Rebelião.
  • Absalão lidera uma conspiração contra o pai.
  • Joabe mata Absalão.

Para todos os demais, Davi era o rei. Para Absalão, Davi era o pai. Como será que ele descreveria Davi se, mesmo morto, pudesse falar?

Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)

quarta-feira, 25 de março de 2015

Confronto!



Mediante um movimento maravilhosos da parte de Deus, o Senhor levou Davi a um homem de grande integridade, que lhe disse o que deveria ouvir: a verdade. Quatro palavras fizeram o trabalho: tu és o homem. Davi imediatamente humilhou-se e um sopro fresco de alívio envolveu a sua vida.

Muitos meses em retrospecto
Depois do seu adultério, Davi não estava relaxando e gozando a vida, tomando limonada no pátio. Pode ter certeza de que suas noites eram insones. Davi viveu uma mentira, mas não podia fugir da verdade. Natã entrou, portanto, na vida de Davi e lhe disse a verdade. Foi um confronto incrível. 

Um momento súbito de verdade
Deus esperou pela oportunidade certa. Ele permitiu que as rodas trituradoras do pecado completassem a sua obra e então entrou em cena. 
Natã deve ter pensado muito na maneira de falar com Davi, porque suas primeiras palavras foram tanto refletidas como brilhantes. Por ter iniciado a conversa com uma história, Davi ficou interessado e ao mesmo tempo desarmado de todas as suas defesas. 
Naquele momento, vulnerável, indefeso, Davi enfiou a cabeça no laço. Tudo o que Natã precisou fazer foi puxar a corda. Esse tipo de confronto é a melhor coisa do mundo para um crente que está ocultando um pecado. O fato de ser feito por um amigo o desarma e o deixa vulnerável. 
Davi continua ali sentado, boquiaberto; talvez olhando para o teto, ouvindo a voz de Deus por meio de Natã. Depois que o silêncio enche a sala, o rei cai de joelhos, fitando os olhos de Natã e diz a única coisa apropriada: "pequei contra o Senho". 
Se Deus o chamar para ser um confrontador, confronte. As pessoas ainda anseiam pela mensagem de Deus. 

Duas aplicações importantes
  • Para que o confronto seja eficaz precisamos nos preparar em quatro aspectos. É necessário confrontar com a verdade absoluta, na oportunidade certa, com palavras sábias e grande coragem.
  • Quando o arrependimento é verdadeiro haverá confissão aberta. Quando há o verdadeiro arrependimento, há o deseja de deixar completamente o pecado. Quando há verdadeiro arrependimento, o espírito se mostra quebrantado e humilde. Arrependimento verdadeiro é pedir perdão e a restauração de Deus.

Os que realmente se importam, se importam o suficiente para confrontar. 

Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)

terça-feira, 24 de março de 2015

Astronauta Singularidade




Mais uma obra linda lançada pelo selo Graphic MSP! Astronauta Singularidade é o segundo volume que conta a saga do nosso tão conhecido viajante do espaço com uniforme de "bolinha"! Uma releitura belíssima do Astronauta criado pelo Maurício de Souza.


Roteirizado e desenhado por Danilo Beyruth, publicitário e jornalista, já conhecido por suas grandes obras Necronauta e São Jorge, Astronauta Singularidade é colorido por Cris Peter, colorista de Casanova e Fundação Futuro. Essa foi a mesma dupla que criou a primeira edição da Graphic, a Astronauta Magnetar.

Astronauta Singularidade é uma sequência da história de Magnetar. Nosso herói está se recuperando dos meses em quem ficou sozinho no espaço, praticamente entrando em paranoia. A história começa em uma consulta psicológica, e a psicóloga tenta avaliá-lo e perceber se ele ainda está apto a voltar às missões no espaço. 

Astronauta se nega em dizer que está louco ou que ainda não tem condições de assumir as suas missões, até que ele é surpreendido por mais uma missão, dessa vez em pesquisa num buraco negro, porém ele terá de levar mais dois tripulantes em sua nave, a psicóloga e um misterioso major de outro país. Obviamente ele não gosta dessas condições impostas, mas segue nessa nova aventura.

A história é ótima e "singular", como sequência de uma série de histórias funcionou bem. Contudo, não crie tanta expectativa em ver algo tão grandioso e épico quanto foi o Astronauta Magnetar. Particularmente, e infelizmente, eu não me empolguei com a história como aconteceu no primeiro volume, por essa grande expectativa. Os fatos são previsíveis, e os personagens, inclusive o próprio Astronauta, não foram tão trabalhados em suas emoções e ações, e ficarão previsíveis, e em certos momentos bem clichês. 

Não me entenda mal, eu gostei da obra como um todo, as ilustrações são belíssimas, as cores são extasiantes, e a história é interessante e tem a linha cientifica fantástica que houve no primeiro volume, porém, Astronauta Magnetar foi primoroso, Astronauta Singularidade foi bom. 

Para quem gosta de ação, vai gostar muito mais deste volume do que do Magnetar. Em singularidade, há ação a todo o momento. Houve uma quebra de estilo de escrita de um volume ao outro, saindo de um patamar mais filosófico e contemplativo, para um ponto de conforto "aventuresco" e agitado. Creio que isso agradar[a a muitos. 

Astronauta Singularidade é uma aventura muito bem escrita, para um personagem conceituado, que foi remodelado, mas continua com sua essência solitária e obstinada! 

O Caso da Janela Aberta



A Bíblia nunca lisonjeia os seus heróis. Todos os homens e mulheres da Escritura tem pés de barro e quando o Espírito Santo pinta um retrato de suas vidas, ele é um artista  deveras realista. Não ignora, nega, ou esquece o lado escuro. Ele pecou, mas o pecado de Davi não foi maior que o seu ou o meu; os nossos, porém, não foram registrados para todos lerem. Um ato de desobediência que mais tarde ele veio a lamentar com lágrimas amargas. 

Um pano de fundo escuro
O pecado sempre traz consequências. É por isso que temos de cuidar para não cair. Davi não caiu de repente. Ele compreendeu que a mão do Senhor estava sobre ele e que a benção de Deus era abundante. Mas havia áreas de negligência começando a cobrar seus dividendos. 
Ele aumentou o número de esposas e concubinas. Isto estava em direta contradição com os mandamentos de Deus. A sensualidade e poligamia de Davi começaram a corroer secretamente sua integridade. 
Nossos períodos mais difíceis não são aqueles em que as coisas estão complicadas. Os tempos difíceis geram indivíduos dependentes. Você não se deixa levar pelo orgulho quando depende de Deus. 

Uma cena sensual
Foi neste ponto, neste momento de vulnerabilidade e indulgência, que encontramos Davi em seu quarto elegante e mobiliado. Davi estava na cama e não na batalha. Se estivesse onde devia estar o episódio Bate-Seba não teria ocorrido. Nossas maiores batalhas geralmente não acontecem quando estamos trabalhando duro. 
Ele andou em volta do terraço da casa real. De repente, à distância, ouve alguém fazendo ruídos na água e talvez o cantarolar dessa linda mulher que mora junto ao palácio, bem à vista do seu quintal.
Se você não correr, irá cair. Quando você foge da tentação, a cobiça se afasta. Quando o desejo ardente explodiu em chamas, Deus se tornou muito distante e irreal para ele. Davi esqueceu que era um homem de Deus. 
Ele era romântico e de boa aparência, ela era solitária, bonita e se sentia lisonjeada. Ambos tiraram do encontro grande satisfação. 

Um plano em meio ao pânico
- Davi, estou grávida. Quando Davi recebeu a notícia teve de tomar uma atitude. Quando entramos em pânico, não tomamos decisões prudentes. Foi isso que aconteceu com Davi. 
Desejava que Urias passasse a noite com a esposa. Se houver uma gravidez e Urias dormir com a mulher, ninguém ficará sabendo o que Davi fez. 
Mas Urias é um soldado fiel cujo coração está com os homens no campo de batalha. Por mais que faça, não consegue pôr em prática sua estratégia de engano. Ele pode roubar a esposa do homem, mas não consegue manipulá-lo. Urias não colabora. Davi põe em ação a parte seguinte do seu plano. Manda o homem embora com sua sentença de morte na mão. 
O mensageiro do campo de batalha apresentou-se ao rei e Davi ficou à espera de uma declaração, com o coração batendo. Ele ouve finalmente a tão esperada notícia: "também morreu teu servo, Urias, o Heteu".
O triste e sombrio capítulo da queda de Davi chega então ao fim. Ou não? Noites insones, doença física, febre, lembranças medonhas, perda de peso, miséria total. Pior ainda: a sensação de estar terrivelmente só. 

Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)

segunda-feira, 23 de março de 2015

Graça num Lugar Árido



Graça: um exemplo
Graça é uma aceitação positiva e incondicional apesar da outra pessoa. Graça é uma demonstração de amor imerecido, não-adquirido e que não pode ser pago. 
Era costume nas dinastias orientais, quando um novo rei subia ao trono, que todos os membros da família da dinastia anterior fossem exterminados, a fim de exterminar a possibilidade de uma revolta. Jônatas está então dizendo: quando você subir ao trono, vai mostrar graça a minha família? Davi concordou sem hesitação. 
A graça é assim. A graça não procuram feitos que mereçam amor. A graça opera em separado da resposta e capacidade do indivíduo. A graça é unilateral. Graça é Deus se dando em plena aceitação de alguém que não merece. 
Desde que o costume era matar todos da dinastia anterior, tais indivíduos eram exterminados ou tinham de ficar ocultos o resto de suas vidas. Foi isso que Mefibosete fez. A última coisa que queria era ver um emissário do rei bater em sua porta. Mas foi exatamente isso que aconteceu. Aqueles homens o levaram então para Jerusalém, à presença do rei.
Que momento deve ter sido aquele. O homem assustado deixa as muletas e cai diante do rei que tem todos os direitos sobre a sua vida. Ele não tinha ideia do que esperar e certamente esperava o pior. Davi olhou para ele e disse: = oh, meu amigo, você vai ter um lugar de honra como nunca teve antes. 

Graça: compreendendo a sua extensão
  1. Como Adão, Mefibosete soube um dia o que era estar em comunhão íntima com o rei.
  2. Quando o desastre ocorreu, como resultado, a humanidade tornou-se espiritualmente inválida e ficará assim para sempre enquanto estiver nesta terra.
  3. Estamos andando com Deus hoje porque ele demonstra sua graça para nós por amor ao seu filho. 
  4. Há algo que expressa liberdade na graça. Ela remove todas as exigências e elimina todas as justificativas quando Deus vem até nós e diz: Você é meu. Aceito você como é, com muletas, problemas, defeitos e tudo. 
  5. Deus nos tirou de onde estávamos e nos levou para onde ele está, a um lugar de comunhão com ele. 
  6. Todo cristão é adotado como membro da família de Deus.
  7. Nosso problema contínuo com o pecado é um lembrete da sua graça. 
  8. Quando Mefibosete sentou-se à mesa do rei, ele foi tratado como qualquer outro filho do rei. É isso que acontece agora, e o que vai acontecer durante toda a eternidade, quando festejarmos com o Senhor.

Obrigado, Pai, por me achar quando eu não estava olhando, por me amar quando eu não era digno, por me tornar seu quando eu não merecia. 
Graça. Ela é realmente maravilhosa!

Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)

sábado, 21 de março de 2015

Quando Deus Diz Não



Um interlúdio de paz
Em primeiro lugar Davi teve paz doméstica. As crianças brincavam nos aposentos da casa. As mulheres estavam contentes e Davi tinha paz no coração. Esses são alguns dos melhores tempos na vida - os breves interlúdios, os silêncios. Além disso, Davi tinha "descanso nacional". 
Durante os interlúdios da vida e que temos tempo para concretizar um sonho ou um objetivo ideal.Você tem de retardar o passo e ficar em silêncio nesses tempos especiais, a fim de ouvir a voz de Deus e sentir sua orientação. Algumas vezes o sonho vem de Deus, outras vezes não. 

Uma resposta do céu
Nós, que habitamos neste planeta, costumamos fazer pacotes de tudo e esperamos que Deus empacote seu plano para nós exatamente como faríamos. Queremos que a nossa lógica seja a Dele e quando não é, ficamos imaginando o que está errado para não funcionar como teria funcionado com a nossa.

Um pouco de sabedoria mundana
Quando Deus diz "não" não se trata necessariamente de disciplina ou rejeição. Pode ser simplesmente redireção. Deus não chama todos para construir templos. 

Esperança proveitosa para os sonhos desfeitos
  • Quando Deus diz "não", significa que ele tem um meio melhor e espera que eu o apoie. 
  • A minha melhor atitude é colaboração e humildade.

Deus continua vivo e ativo e sabe oque está fazendo. Para alguns, ele diz "sim". Para outros, "não". Em qualquer dos casos a resposta é a melhor. Por quê? Porque as respostas de Deus, embora surpreendentes, nunca são erradas.

Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)

sexta-feira, 20 de março de 2015

Davi e a Arca



Quando se trata da vida espiritual, os que anseiam por Deus eu seus corações se importam tanto com os princípios quanto com os preceitos. 

A Arca: alguns detalhes valiosos
Isso não significa muito para os gentios de hoje. Mas, naqueles dias, o Senhor habitava em sua glória sobre a arca da aliança. Em toda parte em que a arca da aliança era colocada, a glória de Deus pousava ali. 
Quando Davi subiu ao trono, ele viu que a arca da aliança não mais se encontrava ali, não havia um centro de adoração. Como líder, Davi sabia que precisava recolocar essa parte da mobília sagrada em seu lugar de direito, conforme estabelecido por Deus. 
O problema era que Davi não fizera sua lição de casa. Nós sempre temos problemas quando não fazemos nosso dever de casa - quando pensamos que sabemos qual é a vontade de Deus e então, por conveniência, corremos para ficar livres do assunto. 
Vemos Uzá, levado da terra por ter tocado um artigo da mobília santíssimo que não devia ser tocado, especialmente por um não-levita. 
Quando você obedece, torná-se livre. Quando desobedece, torna-se escravo. Davi está livre mais especificamente por ter colocado a vara nas argolas, por tê-las posto nos ombros dos homens certos e porque ninguém tocou a arca sagrada. 

Aplicação: algumas lições valiosas para serem lembradas
  • Quanto melhor você souber qual a sua posição com o Senhor, mais livre pode ser.
  • Quanto mais livre se sentir diante do Senhor, mas confiante se tornará. 

Você quer ser como Davi? Quer tornar-se um homem ou uma mulher segundo o coração de Deus"? Dê atenção às coisas que Deus considera importantes. Observe os detalhes. Em uma palavra: obedeça.  

Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)

quarta-feira, 18 de março de 2015

Duas Mortes... Um Estudo de Contrastes



O que você acha que os que sobreviverem a você escreverão em seu epitáfio? Que palavras serão usadas no elogio que resumirá a sua vida? 

A morte de Saul: uma tragédia patética
A maior das tragédias é que poderia nunca ter acontecido. A verdade, no entanto, é que ele escolheu o seu caminho. Ele escolheu passo a passo, dia a dia, fazer concessões e viver na desobediência. E é isto que acontece quando permitimos que as concessões e a desobediência invadam silenciosamente a nossa vida, um dia após outro, anulando o nosso testemunho, vivendo na mediocridade, escolhendo o caminho fácil, vivendo como o mundo perdido. 

A morte de Cristo: uma analogia clássica
  • Ao primeiro olhar, poderíamos dizer: o que pode haver de comum entre Saul e Cristo? 
  • A morte de Saul pareceu extinguir toda esperança nacional.
  • Com a morte de Saul a impressão era de que o adversário vencera o último round.
  • A morte de Saul abriu caminho para um plano de ação inteiramente novo e introduziu Davi na linhagem real, que levou finalmente ao messias.
  • A morte de Saul ofereceu a Davi a oportunidade de ser incluído na linha de benção de Deus.
  • A morte de Saul terminou numa era de insatisfação e fracasso.


A princípio, Senhor, eu lhe peço
Para tomar o meu partido
Com o salmista Davi
Fiz um círculo e sublinhei:
"O Senhor é por mim...
Mantém os meus direitos, ó Senhor..
Faz com que eu vença os meus inimigos..."
Mas, apesar de todas as minhas súplicas,
Permaneci envolta em trevas
Até que em completa perturbação gritei:
"Não, não tome partido, Senhor,
Apenas tome o controle."
E de repente amanheceu.

Nossa morte: uma realidade inevitável
Como Saul e seus filhos, todos vamos morrer. Não é possível escapar. Isso significa que em vez de negar a morte, devemos aceitá-la. Mas eis a boa noticia para o cristão: nós , que conhecemos Jesus Cristo, levamos em nosso interior uma alma e espírito renovados. Ele passou a habitar em nós e nos Deus uma nova natureza. Embora nossa estrutura exterior esteja ferida, sofrendo e morrendo, nosso "eu" interior está vivo, aguardando sua habitação com o Senhor.

Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)

segunda-feira, 16 de março de 2015

Rei Novo, Trono Novo, o Mesmo Senhor



A autoridade de Davi
As bençãos começaram a cair, elas fizeram transbordar a taça de Davi. Poucos monarcas conheceram tanto poder e prestígio. A mão de Deus estava com Davi. Não obstante, ele continuava sendo humano e podia ainda fracassar. 

A humanidade de Davi
Davi era também humano de fato; tinha três fraquezas principais e sua vida:
Envolveu-se nas questões públicas a ponto de perder o controle sobre a família. 
O segundo fracasso de Davi foi o de se entregar a extremos impetuosos de paixão.
A terceira falha trágica de Davi foi de tornar-se vítima da auto-suficiência e do orgulho.

Duas verdades eternas que sobreviveram ao rei Davi
  • Nenhuma ambição é mais importante do que o cultivo de uma família piedosa.]
  • Nenhum traço de caráter é mais necessário do que a integridade genuína.

Não existe pessoa ou causa justa que o inimigo das nossas almas não tente destruir; e ele gosta de multiplicar suas vitórias. Se Davi estivesse conosco ele nos diria pra tomar cuidado - o inimigo está sempre a espreita, procurando implacavelmente destruir-nos.

Três derradeiras lições aprendidas com Davi
  • Os tempos de prosperidade e descanso são tempos perigosos e não simples bençãos.
  • O pecado grave é a culminação de um processo e não um ato súbito.
  • A confissão e o arrependimento ajudam a curar uma ferida mas jamais apagam todas as cicatrizes.

A única esperança que temos é a dependência diária do Deus vivo. Ele fica comovido quando nos sentimos enfermos, com as nossas fraquezas, nossa incapacidade de dizer não nos dias escuros e solitários. E então? Chame-o! Pare neste exato momento e chame. Ele ouvirá e atenderá ao seu chamado.

Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)

sábado, 14 de março de 2015

Dias Sombrios... Noites Escuras



Não há nada ética, moral ou espiritualmente errado com o fato de experimentarmos dias sombrios e noites escuras. Eles são inevitáveis.

O que provocou as nuvens e a escuridão?
Algumas coisas levaram a esses dias negros experimentados por Davi. Ele não caiu no "inferno" por acaso. Passou por ele em vista de três coisas:
  • Seu ponto de vista humanista.
  • Raciocínio pessimista.
  • Lógica racionalista.

"O homem é o único animal que corre mais depressa quando perde o caminho."

Quão extensas foram as consequências?
O pecado tem os seus prazeres temporários. A desobediência tem seus momentos estimulantes. Seríamos tolos em negá-lo. 
  • Submissão à causa do adversário: Quando escolhemos um estilo de vida desobediente, começamos a servir à causa do adversário.
  • Um longo período de tolerância. 


Davi colhe tempestades
  • Davi perde a sua identidade.
  • Davi perde a sua satisfação.

Quando a pessoa se afasta pela primeira vez de Deus sente-se feliz e livre, talvez até ache delicioso. Mas, depois de algum tempo, as contas vão chegando e você tem de arcar com os custos. Quando você começa a pagar o preço é que a desilusão o invade.
  • Davi cai em depressão.
  • O quarto passo descendente foi a desconfiança.

Os dias sombrios exigem pensamento reto e foco vertical. É isso que Davi aprende nesse momento de sua vida. Como Davi você cansou de sentir-se um refugiado. A desilusão gerou a desconfiança e a depressão o está matando. Levante-se. Venha para casa. O Pai o está esperando à porta, pronto para perdoar e disposto a restaurar. Está na hora de voltar, de fortalecer-se novamente no Senhor seu Deus.

Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)

sexta-feira, 13 de março de 2015

Como Alimentar a Ira de um Homem



A ira é uma das emoções mais debilitantes com que nos defrontamos. Um motivo para ela nos enfraquecer e paralisar é por ser imprevisível. Outra razão de ser debilitante é por ser tão pública. A resposta é auto-controle. Mas, uma coisa é dizer isso e outra completamente diferente é praticar.
É a sua oportunidade! Afinal de contas, Nabal procurou isso! Está na hora de aprender sua lição.
É assim que o empregado carnal pensa. O homem está vulnerável é a culpa é toda dele. Agora é a minha oportunidade. 

Soluções sobrenaturais
O melhor tipo de ajuda construtiva e orientação, e até mesmo exortação, em geral vem de nossos cônjuges. Eles sabem o que fazer e geralmente o fazem com as melhores intenções. Para Abigail, aproximar-se do seu marido obstinado, insensato, teria sido suicídio instantâneo. Ele interferiu pelo homem, e ao fazer isso salvou, literalmente, sua vida.
Abigail já planejara o que fazer e o que dizer. Esse é o lado prático da sabedoria. Muitas vezes, quando enfrentamos uma crise, a resposta normal é geralmente enfiar o rabo entre as pernas, correr para um canto e deixar que se formem teias de aranha à nossa volta. Mas há um meio melhor. Enquanto puder respirar, você tem um propósito para viver. Que Deus nos mantenha sempre flexíveis e humildes para aprender.
Para Abigail e Davi, essa história tem um final feliz. Ao saber da morte de Nabal, Davi envia um pedido de casamento a Abigail e ela aceita. 

Lições aprendidas
  • Enfrente com sabedoria os conflitos que surgirem.
  • Resolva cada conflito que surgir e lide com ele separadamente.
  • Sempre que você perceber que não pode fazer mais nada, espere. 

Quando você espera, a sua situação talvez não mude, mas você mudará. De fato, pode descobrir que a razão para a espera foi em seu benefício, porque era você que precisava mudar.

Fonte: Davi - Um Homem Segundo o Coração de Deus (Charles Swindoll)